LUIS MOLOSSI
INÍCIO NOTÍCIAS MÍDIA BIOGRAFIA CONTATO

De sofismas e enganações estamos cheios

9 de outubro de 2017

“INICIATIVA POPULISTA”

Walter Maierovitch

 

“NÃO IREI, PREFIRO A BATALHA PARLAMENTAR”

Renata Bueno

 

“NÃO PARTICIPO DE INICIATIVAS ORGANIZADAS ÀS VÉSPERAS DAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES”

Fabio Porta

 

“ATO PACÍFICO”

Fausto Longo

 

 

PURA RETÓRICA SOFISTA

 

Na retórica sofista (Grécia Pré-Socrática) já se definia – e até se vendia a quem estivesse disposto a pagar pelos sofismas – que, no discurso político, não importa dizer exatamente a verdade, mas o que interessa é o efeito deste perante a assembleia (ekklesia). Estes sofistas, normalmente capciosos e falaciosos para conduzir a um silogismo aparente, tinham o claro objetivo de confundir o contraditor e aproveitar a ignorância do público. Estamos falando de pouco mais de 2.000 anos, mas estes conceitos ficaram bem claros e atuais nas últimas semanas no cenário ítalo-brasileiro, às vésperas da tão esperada e já iniciada eleição parlamentar italiana de 2018 para eleger os seus representantes do exterior.

 

Guardadas as devidas proporções de onde partiram os comentários, oportunamente registrados pela Revista Insieme, sempre atenta aos assuntos da nossa comunidade, não há dúvida que os quatro personagens acima estão, direta, indireta ou mesmo - ora dissidentemente - ligados ao governo atual do PD, que sempre apoiou incondicionalmente as suas políticas e agravou os grandes problemas que nós, italianos residentes no exterior,

estamos vivendo nos últimos 5 anos, com as intermináveis e ilegais filas da cidadania, a aprovação da famigerada taxa de Eu$ 300,00 há mais de 3 anos e da qual nada foi investido aqui, por falta de atenção dos nossos “legisladores” no momento da sua aprovação e da loteria dos agendamentos dos passaportes.

 

Chegamos a ler recentemente que o PD realizou um “trabalho fantástico a favor dos italianos no exterior”, tendo uma presença constante e atuante no parlamento, exatamente dentro da retórica sofista, para votar sim ao comando do partido e permitir o corte sistemático e progressivo de verbas para a língua e cultura italiana, bem como o estabelecimento da mais precária situação da rede consular desde sempre com a diminuição do pessoal, mesmo com o constante aumento da demanda pelos serviços consulares.

 

Na retórica PD, dentro da lógica sofista, muito bem evidenciada pela manifestação do Senador Fausto Longo, onde diz que “o governo PD nos dá péssimos exemplos e não cumpre a constituição” temos que, depois de quase 5 anos de apoio, vendo que não houve nenhuma ação política concreta a favor dos que os elegeram, melhor passar ao ataque, dizendo-se praticamente da oposição, ao ponto de estar presente nas manifestações por nós organizadas com muita dificuldade (como a de 7 de abril e a próxima de 12 de outubro próximo) e críticas de todos os lados. Resumindo: quem faz parte do problema jamais poderá fazer parte da solução.

 

Se você não se manifesta é omisso. Se você brada por justiça e cobra soluções imediatas é eleitoreiro. Haja sofistas para explicar (a um bom preço) estes nossos atuais e pretensos parlamentares. Sofismando com o Salvador Scalia: “Chega de diminutivos!” Nossos problemas são grandes e exigem soluções corajosas, o preço já existe e é bem caro.

 

Avv. Luis Molossi

Coordinatore del MAIE Brasile

Deixe sua opinião

Enviando formulário…

O servidor encontrou um erro.

Formulário recebido.

LUIS MOLOSSI
LUIS MOLOSSI